Ir para página principal

Palavra do Pároco

Juntos pela restauração da Boa Viagem

 

Queridos paroquianos, adoradores, visitantes, vizinhos de nossa comunidade:

Estejamos juntos com Maria, a serviço da paz!

... e também pelo Restauro da nossa casa-templo!

 

Juntos fomos desafiados pelo tempo,

Encorajados pela fé, na esperança e na caridade...

Por isso, sou agradecido pelo testemunho de partilha de tantos da comunidade.

 

DESAFIADOS PELO TEMPO E PELO APELO DA PARTILHA

Depois de quatros anos trabalhando na preparação de projetos da restauração da igreja e na busca de captação de recursos (público e privado), decidimos enfrentar esse desafio de recuperação do templo de Nossa Senhora da Boa Viagem.

Por isso, além de continuarmos buscando as parcerias no setor público e privado, decidimos também nos mobilizar como comunidade para fazermos o que é possível e urgente na restauração.

Em tempos de crise econômica, sabemos que isto só aumenta a nossa dificuldade em captar o necessário para tal grandiosa obra de recuperação, mas certos de que o Senhor nos anima na vida de fé em comunidade, continuaremos “juntos pela Boa Viagem”

 

ENCORAJADOS NA MISSÃO “JUNTOS PELO RESTAURO”

Diante desse desafio, nos sentimos encorajados pelo poder da fé e do espírito solidário dos paroquianos da Boa Viagem. Muitas pessoas têm demonstrado sua preocupação, iniciativa e partilha com a pauta da restauração da igreja: partilha de ideias; partilha do tempo doado à causa; partilha dos dons e também do que cada um tem.

É verdade que perante o desafio de milhões de reais para recuperar todo o complexo da Boa Viagem (templo, prédios anexos e praça) nossa missão, às vezes nos assusta, mas quando vemos pessoas mais simples e pobres, ou mais abastadas, doarem suas posses para este trabalho, isso supera tudo. E então, vemos novamente o “milagre da multiplicação dos pães” acontecer.

Nestas últimas semanas, a Palavra de Deus me tocou muito na liturgia, quando, diante da fome da multidão que estava ao redor, Jesus viu o milagre da partilha. Jesus multiplica o pouco de uma criança que levaram a ele com seus “cinco pães e dois peixes”.

A multidão passava de cinco mil homens, sem contar crianças e mulheres. Mas Jesus mostra que de onde menos se espera o milagre tem início e ele sempre acontece com a nossa participação e envolvimento. O pouco daquela criança tornou-se, com Deus, muito. Mais do que precisavam para matar a fome, pois sobraram doze cestos de pães.

Por isso irmãos e irmãs, conclamo, exorto e suplico: confiemos no Senhor o “pouco que temos” de nós e da comunidade, pois com ele conseguiremos saciar as necessidades de nosso templo para a sua recuperação e preservação.  Portanto, saibamos partilhar tempo, ideias, serviço, oração e bens.  Acredito que com esta mobilização dos fieis, não será restaurado só o templo físico, mas também o espiritual. Fortaleceremos ainda mais nossa vida cristã, nossa espiritualidade eucarística e nossa ação em prol dos mais pobres que assistimos nas Obras Sociais Nossa Senhora da Boa Viagem.

 

AGRADECIDOS SOMOS, PELO QUE JÁ ESTAMOS VENDO

A ação de Deus se dá a partir do pouco de cada um dado com amor e generosidade.

É por isso meus irmãos que eu acredito que o desafio é grande, mas a nossa audácia é maior ainda, pois o Senhor caminha conosco e é Ele que vai nos dar a força, inspiração e fé para servirmos na alegria.

Com o Senhor, iremos adiante: Juntos pela restauração da Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem.

Com fé, esperança e amor,

 

Pe. Marcelo Carlos da Silva, sss

Pároco e Reitor do Santuário

ver todas as palavras do Pároco