Ir para página principal

Pastoral da Fé e Política

A Igreja nascente da Páscoa – a Fé no Cristo Ressuscitado, em sua função evangelizadora, tem como mensagem central o Amor: “Amemo-nos uns aos outros, pois o amor é de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus. Aquele que não ama não conhece Deus, porque Deus é amor” (Jo 4,7-8). É através deste Amor que, como cristãos, somos chamados e enviados a despertar em nós, e, também nas outras pessoas da sociedade, a capacidade de ser e agir de forma livre e consciente, manifestando o compromisso com a Verdade do Evangelho, ou seja, a capacidade de organização e formação de uma consciência crítica que integre a Fé à Vida de modo que, à Luz da Fé em Jesus Cristo, possamos decidir ações sociais e políticas com a responsabilidade do conceito da própria Política, isto é, a Escolha do Bem Comum.
 

O Bem Comum presente na história do Cristianismo retrata que a Fé e a Política caminharam juntas: “A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém dizia que eram suas as coisas que possuía, mas tudo entre eles era comum” (At 4,32). A Bíblia, como livro religioso, possui também um caráter político. No Primeiro Testamento, o livro do Êxodo apresenta como Deus escuta o grito dos oprimidos e revela o Deus Libertador do povo escravizado no Egito. Os Profetas anunciam Deus como Justiça, principalmente dos fracos e indefesos.A desarticulação entre Fé e Política causa a perda do Bem Comum e se volta aos interesses e benefícios de grupos particulares. A Igreja, através de seus Documentos, manifesta a importância da Ação Pastoral integrando Fé e Política.
 

A Pastoral Fé e Política existe em diversas Paróquias. Ela tem origem a partir da Campanha da Fraternidade de 1996, com o tema: “Campanha da Fraternidade e Política” e como lema: “Justiça e Paz se abraçarão”. Naquele ano, o padre Arno Boesing na Diocese de Jundiaí-SP, convidou um grupo de 12 pessoas aproximadamente, para estudarem os subsídios fornecidos pela CNBB, a fim de transmiti-los à comunidade, principalmente nas celebrações eucarísticas dos finais de semana durante o período da Quaresma. Após a Páscoa, Padre Arno reuniu-se novamente com esse grupo, e mais alguns leigos engajados, propondo a Pastoral Fé e Política na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes em Várzea Paulista-SP. Em junho de 1996, a Pastoral iniciou suas atividades.
 

A Arquidiocese de Belo Horizonte também incluiu nos Planos de Ação Pastoral a Proposta do Desenvolvimento de Grupos, Movimentos e Pastorais de Fé e Política. “Desde 1992, especialmente em anos eleitorais, a Igreja de Belo Horizonte publica material que leve a um melhor entendimento da política e a uma ação mais qualificada dos cristãos” (Cartilha Organizando Grupos de fé e política. Belo Horizonte: Nesp, 2007, p. 9).
Na Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem – Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua, desde o início do ano de 2013, a Pastoral Fé e Política vem se consolidando e manifestando seu caráter para cada vez mais cumprir o desígnio de integrar a Fé à Vida como um modo de ser e agir na comunidade, pela comunidade e com a comunidade, observando as necessidades da mesma que se estende pelo bairro, por isso são imprescindíveis às associações de bairro que atuam em prol da comunidade através da melhoria e ampliação de escolas, postos de saúde, UMEI's, companhias de polícia e CONSEP (Central das ONG's, Serviços e Entidades Populares). A Pastoral Fé e Política nasceu dos anseios da própria comunidade que sentiu a necessidade em meio à Assembleia Paroquial.
 

Pela realização do Bem Comum e uma sociedade mais justa, humana e solidária e tentado fazer o possível para que o Reino de Deus se efetive aqui na terra, a Pastoral Fé e Política: Compreender os aspectos fundamentais da Doutrina Social da Igreja, Refletir as questões sociais sob o ponto de vista da Ética e Moral Cristã; Desenvolver senso crítico em vista da participação cidadã; Identificar as estruturas a serviço da vida e as carências; Fomentar o diálogo com o poder público em vista a ações concretas frente às demandas identificadas da comunidade.
 

Aos membros da Pastoral Fé e Política cabe muito zelo, coerência e responsabilidade, para não confundir a Igreja com um palanque eleitoral. Para que isso não aconteça, a Pastoral trabalha a partir das diretrizes da própria Igreja Católica, respeitando o Estado Laico, com consciência de que o povo faz parte do Estado, e que mesmo os cristãos, pagam impostos e precisam de uma sociedade do bem viver.
Participe você também!

Cassiano LuisBoldori (Coordenador)
clboldori@bol.com.br